Saiba como preparar seu corpo para as festas de fim de ano

Junto com o fim de ano chegam o Natal, o Réveillon, as confraternizações no trabalho e tantas festividades para celebrar mais um ciclo. Com tanta comemoração recheada de comidas e bebidas, como preparar o corpo para as festas de fim de ano?

Por um lado, queremos relaxar e aproveitar ao máximo os bons momentos que essa época proporciona. Por outro, é comum se preocupar com os exageros e as consequências das festas em nossa dieta.

Pensando nisso, listamos algumas dicas que você já pode começar a colocar em prática. Sem restrições severas e sem abandonar bons hábitos, você vai se preparar de maneira saudável para as festividades de final de ano. Acompanhe!

Faça atividades físicas

Se você ainda não reservou um tempo na agenda para se dedicar aos exercícios físicos, este é o momento. As festas de fim de ano podem ser a motivação para emagrecer e esculpir o corpo. Ou se já pratica, aproveite para intensificar os treinos nessa época para evitar os quilos a mais.

Além de dar mais vitalidade e disposição, a atividade física diminui a ansiedade e melhora a qualidade do sono, evitando hábitos alimentares compulsivos. Além disso, um treino mais intenso antes das festas vai acelerar seu metabolismo e queimar calorias por mais tempo.

Assim, além de poder comer sem culpa, você contribui para a saúde do corpo e evita entrar no ano novo com um ganho de peso.

Mantenha uma alimentação saudável

Não é necessário se impor a dietas rigorosas ou que não se aplicam ao seu estilo de vida. Além de causar riscos à saúde, como problemas gastrointestinais e fraqueza, as restrições alimentares levam a um aumento das reservas de gordura no organismo.

Além disso, ficar muitas horas sem comer, com o intuito de aproveitar na comemoração, é um grande erro. Isso pode surtir efeito contrário, pois, ao chegar à festa, você acaba exagerando na comida. Por isso, o melhor é chegar satisfeito para festejar moderadamente.

A dica é comer a cada três horas e dar preferência a alimentos saudáveis e mais leves, como frutas, legumes, vegetais, proteína magra e muito líquido. Evite ainda gordura e doces em excesso. Outra medida é apostar em uma dieta rica em fibras, como os alimentos integrais, que ajudam a manter a saciedade.

Beba bastante água

É natural o organismo confundir a sede com a fome, levando-nos a comer quando apenas precisamos tomar água. Assim, além de manter a hidratação, beber bastante água ao longo do dia ajuda no controle da fome.

Com isso, você mantém o bom funcionamento de todas as funções do corpo, proporciona sensação de saciedade e evita exageros ao comer. Por isso, invista na água e outros líquidos como sucos de frutas e chás sem açúcar.

Não apenas durante as festas, tome bastante líquido também no dia seguinte, principalmente se abusar nas comemorações. Muita água e chás termogênicos e diuréticos — como chá de canela e chá-verde, por exemplo — vão ajudar na recuperação.

Controle os excessos durante as festas

Os eventos sociais de fim de ano não precisam ser motivo para desregular um estilo de vida saudável. É possível conciliar as duas coisas, sem abrir mão dos prazeres do banquete ou do seu bem-estar.

Para aproveitar as festas sem exagero, alimente-se adequadamente. Comece com as proteínas, que contribuem para dar saciedade. E consuma bastante vegetais, que têm poucas calorias e ajudam você a se sentir satisfeito. Assim, aquela vontade irresistível dos alimentos gordurosos e das sobremesas mais doces vai diminuir.

Mas não deixe de aproveitar para comer o que deseja; apenas tente consumir em pequenas porções. Em vez de cortar por completo e ficar na vontade, desfrute da ocasião moderadamente.

Com essas dicas, você sentirá os benefícios para o seu corpo e não vai se arrepender no dia seguinte. O importante é aproveitar o momento com a família e os amigos sem sentir culpa.

Por fim, lembre-se de que os drinques e outras bebidas têm alto grau de calorias. Por isso, para preparar o corpo para as festas de fim de ano, não deixe de ler também sobre os impactos da bebida alcoólica na dieta. Aproveite com moderação e tenha boas festas!

Você sabe quais são os suplementos naturais mais usados?

Às vezes, nosso rendimento nas atividades do cotidiano cai e não sabemos o motivo. A alimentação é a principal ferramenta para garantir condicionamento físico e saúde, mas a correria do dia a dia acaba por comprometer nossa nutrição.

Investir em produtos ou nutrientes que impulsionam não só os níveis energéticos, mas também a saúde e o comportamento do organismo pode ser uma alternativa para manter a qualidade de vida e o desempenho físico e mental. De olho em benefícios ainda maiores, a seguir, conheceremos alguns suplementos naturais que podem ajudar no desempenho dos compromissos diários e comportamento corporal geral.

O que são suplementos naturais?

Os suplementos naturais são produtos que podem, através de maiores concentrações de determinados nutrientes, fornecer energia extra para ser utilizada a favor do melhor desempenho em suas atividades diárias, ou até mesmo nutrientes que auxiliem no processo de hipertrofia muscular, definição ou qualquer mudança física, não se limitando apenas à estética, mas também à saúde.

Se você notou que seu rendimento nos treinos, estudos ou trabalho sofreu uma queda, a escolha dos alimentos certos pode ser determinante para se sentir revigorado e motivado a cumprir todos os compromissos.

BCAA

Ele pode ser encontrado na versão em cápsulas ou em pó. O BCAA é formado pela combinação de aminoácidos (Isoleucina, Leucina e Valina), os quais são imprescindíveis para que ocorra a síntese das proteínas. Seu consumo é indicado para quem deseja aumentar o percentual de massa magra.

Há 20 aminoácidos, mas, sabendo que os suplementos são apenas complementos, é válido admitir que a alimentação equilibrada e nutritiva é a melhor forma de atingir as quantias diárias recomendadas para garantir as funções vitais do organismo.

Esses aminoácidos podem ser consumidos junto a um suplemento proteico, garantindo, dessa forma, maior eficácia na preservação dos músculos.

Cafeína

É o termogênico mais popular e se destaca entre os principais estimulantes. Os comprimidos podem potencializar as performances nos treinos e impulsionar o funcionamento metabólico, favorecendo, assim, a queima de gorduras.

Vale lembrar que esse estimulante também pode ser obtido a partir dos alimentos, como café, chá-verde, guaraná em pó, chocolate amargo e muito mais.

Combatendo a fadiga e agindo diretamente sobre o sistema nervoso central, é importante ressaltar que essa suplementação deve ser avaliada e acompanhada por um nutricionista, pois esse estímulo pode gerar consequências ao equilíbrio de pressão arterial e batimentos cardíacos.

Ômega-03

De olho não só nos rendimentos dos treinos, mas também na saúde, a suplementação de ômega-03 pode ser importante para fortalecer o sistema imunológico, auxiliar o transporte de nutrientes pela corrente sanguínea e prevenir de adversidades e doenças.

Esse nutriente pode ser facilmente encontrado em peixes como atum, sardinha e salmão, e também em oleaginosas e demais alimentos que contenham gorduras boas.

Maltodextrina/Dextrose/Waxy Maize

Eles são carboidratos que podem ser rapidamente convertidos em energia para o treino. As porções consumidas devem ser adequadas às dietas e necessidades individuais, pois o excesso pode induzir ao aumento de percentual de gordura. Por isso, busque avaliação de um profissional antes de investir nessa suplementação.

Esses hipercalóricos são recomendados apenas para quem precisa de uma energia extra para a academia, e se destacam pelo seu custo-benefício.

Whey Protein

A melhor forma de garantir proteínas de qualidade é comendo carnes magras, ovos e proteínas vegetais, mas esse suplemento pode complementar as necessidades diárias de sua dieta com proteínas extraídas do soro do leite.

Ele é muito popular entre os praticantes de musculação e se mostra o favorito para garantir as proteínas adequadas para ganho e preservação de massa magra.

Complemento

Acabamos de conhecer os suplementos naturais mais populares e suas contribuições, mas devemos admitir que eles se destacam apenas como complemento para as porções adequadas de determinados nutrientes, não sendo reconhecidos como milagrosos ou principais responsáveis pelo bem-estar e funcionamento regular do organismo.

Gostou de saber um pouco mais sobre suplementos naturais e hábitos saudáveis? Assine nossa newsletter para receber todas as novidades!

Como se organizar para manter a dieta nos dias corridos?

Uma das maiores dificuldades para quem segue dietas é manter a alimentação proposta durante um longo período. A dieta eficiente deve ser realizada de maneira correta: os horários e quantidades devem ser seguidos, ela deve ser rica em nutrientes e tudo isso exige cuidado e tempo.

Se a sua dieta não condiz com seus hábitos e estilo de vida ou se você não consegue seguir o plano por mais de um mês, seu objetivo continuará sempre distante. Por isso, no post de hoje, vamos falar sobre como manter a dieta nos dias corridos. Confira!

Planeje sua semana com antecedência

A organização começa com um bom planejamento. Quando seguimos uma dieta, precisamos nos certificar de que estamos ingerindo as quantidades corretas de cada alimento para que a nutrição do corpo seja adequada. Para que isso aconteça, os alimentos corretos devem estar à sua disposição.

Separe um tempo da semana para pensar em como serão os próximos dias, quais alimentos serão necessários, quais precisam ser cozidos de alguma maneira específica, quais precisam ser mantidos na geladeira etc.

Quando tudo estiver definido, faça uma compra que atenda às suas necessidades. Dessa forma, será muito mais fácil de se manter na dieta durante a semana.

Deixe parte das suas refeições prontas

O dia a dia é muito corrido e muitas pessoas não têm tempo para cozinhar todos os dias, não é mesmo? Por isso, uma das melhores formas para se certificar de que a dieta será seguida é preparar as refeições com antecedência.

Separe parte de um dia para higienizar os alimentos, cortar, cozinhar e montar as suas refeições. Depois, é só separá-las nas quantidades corretas e deixar na geladeira ou no congelador.

Assim, na hora de comer, a refeição estará pronta, evitando que, por falta de tempo, você precise recorrer a opções não saudáveis ou que não condizem com o seu planejamento. Essa preparação com antecedência também contribui para que a sua rotina alimentar não atrapalhe as tarefas diárias.

Conte com ajuda profissional

Falamos em planejamento e preparo das refeições, mas você já pensou que é importante ter um plano alimentar te ajudar a se programar melhor? Com um plano alimentar estruturado, temos horários, quantidades, refeições balanceadas e nutritivas, sugestões de substituições e tudo isso adaptado para diferentes objetivos e rotinas.

E, se você está se perguntando o que fazer para ter um plano alimentar assim, a resposta é simples: conte com um nutricionista – o profissional apto para prescrever dietas.

Siga o plano proposto

Essa dica parece simples, mas é essencial. Se você começa uma dieta, mas não segue os horários propostos, come muito menos que o indicado pelo nutricionista ou pula refeições, será difícil mantê-la por muito tempo.

O plano alimentar foi elaborado por um profissional que entende as necessidades do seu corpo e, por isso, deve ser seguido.

Além de fornecer todos os nutrientes necessários para que a sua saúde se mantenha em dia, você vai criar uma rotina, o que facilita a manutenção da dieta. Afinal, se estamos adaptados à dieta, é muito mais fácil segui-la, não é mesmo?

Manter a dieta nos dias corridos requer dedicação, mas, com um pouco de planejamento e organização, é possível e pode ser muito gratificante. Com o passar do tempo, o corpo ficará mais saudável, o que ajuda, inclusive, na rotina pesada do dia a dia.

Se você quer saber mais sobre como a alimentação pode te ajudar a driblar os desafios dos dias corridos, confira a nossa lista com 6 alimentos que dão energia pela manhã.

Como ingerir grãos integrais na dieta?

Se você está em busca de emagrecimento e saúde, já sabe que a alimentação saudável é o caminho para chegar lá. Então, certamente já ouviu falar em grãos integrais.

São considerados alimentos integrais aqueles que não sofrem nenhuma alteração em sua estrutura por processos industriais, ou seja, que se mantêm intactos, preservando as vitaminas, minerais e nutrientes naturais do grão. Essa é a diferença, por exemplo, entre o arroz integral e o arroz branco.

Os grãos integrais trazem inúmeros benefícios ao nosso corpo, além de serem deliciosos. Mas, você sabe como ingeri-los na dieta? Continue a leitura para saber a resposta!

Os benefícios dos grãos integrais

Estimulam a perda de peso

Produzem esse efeito porque, como são ricos em fibras, podem garantir saciedade por mais tempo. Além disso, por terem baixo índice glicêmico (energia liberada mais lentamente) são capazes de manter o nível de insulina baixo, favorecendo a perda de peso também.

Ajudam na saúde cardíaca

Alguns grãos têm ação de controlar a pressão arterial, reduzir o colesterol ruim, melhorar o colesterol bom, além de ter minerais que ajudam na saúde cardíaca também.

Auxiliam na função intestinal

Por serem ricos em fibras, os grãos integrais aumentam o bolo fecal, facilitando o trânsito intestinal e aliviando o desconforto causado pela constipação.

Afastam doenças

Por conta dos antioxidantes presentes nos grãos integrais, eles são capazes de reduzir a incidência de câncer no pâncreas, estômago, cólon, mama, útero e ovários, assim como diabetes entre outros.

Tornam o organismo mais eficiente

Os grãos integrais são ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes necessários para várias reações essenciais do nosso corpo e cérebro. Portanto, a ingestão de grãos integrais pode garantir mais energia, vitalidade, diminuição da ansiedade, melhora de concentração e memória etc.

Alguns tipos de grãos integrais

Aveia

É fácil de encontrar e de consumir, além de ser barato. Uma colher de sopa dele tem aproximadamente 46 calorias. Pode ser consumido em receitas como cookies funcionais, por cima de frutas como banana e mamão, em vitaminas, entre outros.

É capaz de conferir saciedade e diminuir os níveis de colesterol no sangue.

Chia

Combate inflamações e envelhecimento precoce, auxilia no controle de colesterol e é muito conhecido também por contribuir com o trânsito intestinal, devido a sua grande quantidade de fibras.

A recomendação é de, em média, 1 colher de sopa por dia, sempre acompanhado de muita água. Pode ser consumida na preparação de sucos, por cima da salada, assim como de frutas.

Linhaça

A linhaça apresenta benefícios ao coração, intestino, e também auxilia no emagrecimento, por meio da sensação de saciedade que ela causa. É capaz de diminuir a ansiedade e a inflamação celular.

A recomendação diária é de aproximadamente 1 colher de sopa. Pode ser consumida por cima de frutas, com iogurte, assim como no preparo de sucos e receitas funcionais.

Quinoa

A quinoa tem alta concentração de proteínas que ajudam no fortalecimento muscular, e é rica em fibras, que favorecem a atividade intestinal e reduzem a absorção de gordura. Não contém glúten, o que a torna uma excelente opção para os celíacos ou quem tem sensibilidade a esse componente.

Ainda auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, na prevenção de doenças cardiovasculares e também da osteoporose, já que é rica em cálcio.

As recomendações para o consumo de grãos integrais

Para que os benefícios sejam alcançados, é necessário que a ingestão de grãos integrais seja frequente. Porém, é importante controlar a quantidade, pois esses grãos podem ser bastante calóricos.

O ideal para obter esses benefícios sem atrapalhar na dieta e no emagrecimento é consultar um nutricionista. Isso porque, de acordo com a sua rotina, esse profissional poderá especificar os melhores horários e quantidades de consumo, conforme o seu objetivo.

Se você gostou das dicas do post, assine nossa newsletter e não perca nossas atualizações!

Afinal, quais são os melhores alimentos pré-treino?

Quando decidimos começar a prática de alguma atividade física, seja para cuidar da saúde, aumentar a vitalidade ou alcançar melhores resultados estéticos, é fundamental que ela esteja associada a uma dieta adequada para potencializar os efeitos do exercício.

Pensando nisso, preparei este texto com sugestões dos melhores alimentos pré-treino para auxiliá-lo em sua jornada. Além de evitar os problemas mais comuns de uma alimentação inadequada.

Acompanhe as informações abaixo e entenda melhor esta proposta!

Qual a importância dos alimentos pré-treino?

O principal objetivo de alimentar-se adequadamente antes de uma atividade física é evitar que o corpo não tenha energia suficiente durante o exercício. Se a escolha dos alimentos for feita de maneira inadequada ou o treino for realizado após muito tempo em jejum, o corpo ficará sem reservas de glicogênio e os próprios músculos serão degradados em consequência desse processo, ou seja, haverá perda de massa magra.

Além disso, é possível sofrer com as consequências de uma crise hipoglicêmica que, além de levar ao baixo desempenho esportivo, pode favorecer a ocorrência de tonturas, enjoos e até desmaios.

Como escolher os melhores alimentos pré-treino? 

Uma recomendação interessante consiste em associar adequadamente fontes de carboidratos com proteínas, em uma proporção de 3:1. Dessa forma, 15 gramas de carboidratos podem ser combinados com 5 gramas de proteína para alcançar uma reserva adequada de energia.

Além disso, procure combinar carboidratos de alto e baixo índice glicêmico, para que haja energia disponível tanto no início da atividade física quanto durante o exercício, sempre tomando o cuidado de escolher alimentos leves para evitar desconfortos gastrointestinais como por exemplo, a presença de gases e refluxo durante o treino.

Qual é o momento ideal de alimentar-se?

É recomendável ingerir os alimentos entre 30 e 60 minutos antes do treino para não ficar com a sensação de estômago cheio ou com baixos estoques de glicogênio no momento do exercício.

Por isso, pode-se considerar que o momento ideal é cerca de 1 hora antes da atividade física. Caso não haja muito tempo disponível, opte por suplementos  de fáceis digestão e absorção  como  por exemplo os géis de carboidrato.

Quais os melhores alimentos pré-treino?

Banana:

Carboidrato de alto índice glicêmico, fornece energia que é absorvida rapidamente, além de ser uma excelente fonte de potássio, um mineral que favorece a contração muscular. Ótima opção para quem tem pouco tempo para comer antes de treinar, especialmente para quem malha durante o período da manhã.

Aveia:

É um cereal rico em fibras e que fornece carboidratos de absorção lenta, garantindo a energia durante todo o treino. Pode ser combinado com o consumo de banana para que juntos fornecem a combinação de carboidratos simples e complexos.

Smoothie de frutas:

Essa refeição pode ser considerada uma combinação perfeita de proteínas de alta qualidade com carboidratos de rápida absorção. Dar preferência por bater a fruta com  leites vegetais  já que estes tem um processo de digestão mais fácil. Podemos usar o leite de soja, amêndoas, macadâmia por exemplo.

Batata-doce:

Um alimento clássico para os praticamente de musculação, a batata-doce é uma grande fonte de carboidratos complexos com baixo índice de gordura, além de ser rica em micronutrientes importantes para um bom treino: cálcio, potássio, fósforo e ferro.

Clara de ovos:

Fornece proteínas de alta qualidade sem a gordura encontrada na gema, que pode ser responsável pela letargia durante o exercício. Combine-a com tapioca e tomate e tenha mais uma boa opção para treinar com qualidade.

Frutas desidratadas com castanhas:

As frutas desidratadas oferecem energia praticamente instantânea devido à liberação rápida de glicose na corrente sanguínea, com a vantagem de não deixar a sensação desagradável de estômago pesado. Já as castanhas são possuem gorduras leves e de boa qualidade, tornando a refeição mais equilibrada.

Iogurte natural com frutas e granola:

Ótima fonte de proteínas de fácil absorção, com baixo teor de açúcar e gordura, o iogurte é um alimento leve, nutritivo e que favorece o bom desempenho durante o exercício. Se estiver acompanhado de frutas e granola sem açúcar passa a conter os carboidratos simples e complexos necessários para uma combinação ainda melhor para as atividades físicas.

Além de escolher os melhores alimentos pré-treino, lembre-se de complementar a dieta com os alimentos mais indicados após os exercícios físicos para alcançar resultados ainda melhores! 

Saiba como montar um cardápio para a alimentação no trabalho

Estabelecer o hábito de alimentar-se de forma saudável pode ser bastante difícil, especialmente para quem costuma ter a rotina de trabalho corrida, não é mesmo? Muitas pessoas mal conseguem se alimentar durante o expediente, quem dirá fazê-lo de forma saudável.

Entretanto, é muito importante cuidarmos da alimentação no trabalho, não só por uma questão de saúde, mas também por isso estar diretamente ligado à produtividade. Um corpo que recebe os alimentos certos para o seu bom desempenho passa a funcionar melhor e produzir mais.

Pensando nisso, preparamos esta matéria para ajudar você a montar um cardápio para a alimentação no trabalho. Confira nossas dicas!

Estude sua rotina de alimentação no trabalho

O ideal é se alimentar a cada 3 horas, o que implica em pelo menos um lanche entre as refeições principais. Identifique os momentos em que você consegue fazer pausas e planeje pequenos lanches para esses momentos. Dessa forma, é mais provável que você consiga, de fato, fazer a pausa para se alimentar.

Além disso, estabelecer o horário das refeições que você fará durante o expediente faz com que seja mais fácil planejar o que comer em cada momento.

Faça uma pausa para o lanche

É muito importante que você faça lanches nos horários estipulados, mesmo que não tenha fome. Assim, você evitará que ela venha mais tarde (e mais forte), favorecendo um exagero na alimentação.

Quando estiver lanchando, tente afastar os olhos da tela e se concentrar no momento. Essa prática proporciona mais prazer e saciedade.

Opte por lanches saudáveis

Existem vários tipos de lanches saudáveis que não necessitam de grandes cuidados de armazenamento e, por isso, se tornam excelentes opções para levar ao trabalho, como oleaginosas, frutas secas, bolachas de arroz e biscoitos integrais, barrinhas de cereal e de proteínas, entre outros.

Frutas também são boas opções, porém, precisam ser levadas fresquinhas no dia em que desejar consumi-las. Se você dispõe de geladeira no seu local de trabalho, iogurte, salada de frutas e pequenos sanduíches integrais também podem ser boas opções. Dessa forma, quando der o horário do lanche, você terá ótimas opções para se alimentar e, então, conseguirá manter a dieta.

Faça escolhas saudáveis no almoço

Na hora do almoço, é interessante que você faça boas escolhas, evitando frituras, alimentos gordurosos e carboidratos em excesso, pois, além de esses tipos de alimentos não serem saudáveis, eles podem aumentar a sensação de sonolência depois do almoço, o que atrapalhará o seu rendimento.

Ao invés disso, escolha uma porção de bons carboidratos, como arroz integral (que liberam energia mais lentamente), saladas variadas, preferencialmente cruas e de cores alternadas, e uma fonte de proteína grelhada, refogada ou cozida.

Caso você não tenha essas opções disponíveis no horário do almoço, estude a viabilidade da marmita, seja levando de casa ou pedindo em algum restaurante próximo. 

Mantenha-se hidratado

Para que o nosso corpo tenha um bom funcionamento, é necessário a ingestão de, no mínimo, 2 litros de água por dia. Água é sempre uma excelente opção, mas, caso você não consiga, dê preferência para bebidas leves, sem açúcar e sem conservantes, como chás e sucos integrais. 

Outra dica é adicionar frutas e ervas na água. Elas conferem um gostinho a mais e também trazem benefícios. Experimente ramos de hortelã com pedaços de abacaxi, morangos, entre outros.

Procure um profissional

O nutricionista ajudará a alcançar os seus objetivos, estipulando as quantidades corretas de ingestão de cada alimento, ajustando a sua rotina de alimentação e passando orientações sobre como seguir uma dieta balanceada. Não se esqueça de procurar esse profissional.

Temos certeza de que, com essas dicas, você conseguirá manter uma boa alimentação no trabalho, aliando saúde e rendimento! Gostou da matéria ou ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário para nós neste post. Queremos saber a sua opinião!

Dieta sem lactose: tire aqui suas dúvidas

Amplamente anunciada na mídia como facilitadora do emagrecimento, a dieta sem lactose tem conquistado cada vez mais adeptos! Principalmente entre famosos, aumentando a repercussão do assunto.

Por outro lado, existem as pessoas que precisam eliminar esse componente da dieta devido à dificuldade do organismo em lidar com a lactose — tornando a restrição alimentar uma questão de saúde.

Para sanar as principais dúvidas a respeito desse tema e orientar aqueles que estão em busca de uma alimentação mais equilibrada, selecionamos algumas questões pertinentes para deixar o assunto mais claro. Acompanhe os detalhes no post de hoje!

Para quem é indicada?

Como o leite possui nutrientes importantes, sua exclusão deve ser feita com cautela. De acordo com o Conselho Regional de Nutrição, o mais indicado é que seja feito somente por pessoas intolerantes à lactose — com dificuldades em absorver o açúcar do leite devido à ausência da enzima lactase. O diagnóstico dessa condição é feito pela análise dos sinais e sintomas do indivíduo, além de exames laboratoriais para confirmação.

Quem sofre com esse problema apresenta dores abdominais, inchaço, náuseas e diarreia ao ingerir leite e seus derivados, devido a uma inflamação intestinal causada pela fermentação desse açúcar não digerido. Para essas pessoas, a retirada desses alimentos da dieta promove um rápido alívio dos sintomas, aumentando a sua qualidade de vida.

A dieta sem lactose emagrece?

Não existem evidências científicas que levem a essa conclusão. O que pode acontecer, no caso de pessoas intolerantes, é a redução do inchaço abdominal, já que haverá uma diminuição da fermentação intestinal e, consequentemente, uma menor quantidade de gases que provocam o estufamento da região.

Em pessoas que não apresentam essa condição de saúde, esses efeitos normalmente não são observados. 

Quais as vantagens da dieta sem lactose?

  • Intolerantes à lactose podem observar uma redução do inchaço, flatulência, dores abdominais e diarreia.
  • Redução na incidência de problemas respiratórios, pois o leite aumenta a concentração de muco nas vias aéreas, favorecendo processos inflamatórios.
  • Menor ingestão de produtos industrializados, quando os produtos que contém lactose são substituídos por vegetais e outros alimentos naturais.

Quais as desvantagens da dieta sem lactose?

  • Maior risco de osteoporose: o leite e seus derivados são grandes fontes de cálcio, um mineral responsável pela densidade óssea e contração muscular, entre outros processos fisiológicos importantes. Ao cortar a ingestão do leite, é preciso haver uma substituição equivalente e saudável dos alimentos para que o corpo não apresente outros problemas como consequência da dieta.
  • Maior probabilidade de queda na imunidade: reconhecidos como ótimas fontes de lactobacilos, os derivados de leite são notáveis para a manutenção da microbiota intestinal. Como as bactérias do intestino são fundamentais para o fortalecimento da imunidade, a restrição desses alimentos pode favorecer a ocorrência de infecções.

Como fazer as substituições adequadas?

É necessário fazer ingerir mais vegetais de cor verde-escura, gergelim, sardinha, grão-de-bico, entre outros. Outra alternativa é a ingestão de leites vegetais, como o leite de amêndoas e castanhas, um ótimo exemplo de oleaginosas ricas em cálcio. O acompanhamento com nutricionista garante a reposição correta dos alimentos.

Além disso, frequentar restaurantes veganos e vegetarianos é uma alternativa prática para quem está iniciando o processo de transição para outra rotina alimentar, já que ainda não há muita familiaridade com os pratos que podem ou não ser consumidos.

A ingestão da enzima lactase pode ser utilizada como aliada para facilitar a absorção de traços de leite, especialmente aqueles que estão escondidos em produtos industrializados, evitando a ocorrência dos sintomas associados e trazendo mais bem-estar.

Lembre-se que cuidar bem do corpo vai muito além da estética, afinal, a saúde deve ser prioridade ao iniciar qualquer mudança alimentar. Seja no caso de uma dieta sem lactose ou de outras alterações na alimentação, agir com o respaldo de um profissional de saúde é sempre o mais indicado.

Gostou desse texto? Então siga-nos no Facebook e mantenha-se informado sobre esse e outros assuntos da área!

Confira 4 dicas para organizar as refeições do dia a dia

Embora seja um ato simples, quase instintivo, se alimentar bem pode ser um desafio. Com a correria do dia a dia, é comum que as pessoas peguem qualquer coisa para comer ou passem longos períodos em jejum, pulando várias refeições. Hábitos como esses são extremamente prejudiciais para a saúde e para a eficácia dos treinos realizados.

Por isso, organizar as refeições é um passo fundamental para qualquer um que deseja manter a saúde em dia e atingir os objetivos. Chega de sentir fome e de não observar resultados na dieta! Com foco e disciplina, é possível ter uma vida mais saudável.

Pensando nisso, preparamos uma lista com quatro excelentes dicas para auxiliá-lo a começar as mudanças e não sofrer mais com a desorganização!

Por que organizar as refeições

Sem organização, fica mais fácil cair na armadilha do consumo de alimentos acessíveis e práticos, mas pobres em nutrientes e ricos em conservantes e substâncias refinadas. Ao consumi-los, você não fornece o que seu corpo precisa para funcionar apropriadamente.

Com disciplina e um cardápio bem planejado, o controle do que é consumido fica muito maior. Ter alimentos de qualidade sempre à mão é o melhor modo de manter a dieta e uma alimentação saudável.

Como organizar as refeições

Já ficou claro que o melhor jeito de garantir a nutrição efetiva do organismo é tendo um bom planejamento, certo? Por isso, procure um nutricionista qualificado e converse com ele sobre como funciona a sua rotina. A partir daí, será elaborado um cardápio especialmente para você.

Durante a consulta, não deixe de explicar todos os pormenores de sua rotina e quais são os seus objetivos com a dieta. Manter o peso? Perder alguns quilinhos? Ganhar músculos? Além disso, cite todos os seus horários. Se o seu treino será pela manhã, a que horas volta do trabalho, etc. Todas essas informações serão fundamentais para que o profissional distribua os alimentos da melhor forma ao longo do dia.

1. Equilibre os nutrientes

Um dos papéis do nutricionista é a elaboração de uma dieta equilibrada e nutritiva. Infelizmente, um dos erros que os pacientes cometem é o de não levar os nutrientes a sério, apenas calorias.

Para seguir a dieta e garantir que o seu corpo receba tudo que precisa, invista em refeições coloridas, com alimentos ricos em nutrientes oriundos de diferentes grupos: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais.

2. Prefira a comida caseira

A praticidade dos restaurantes ou dos serviços de delivery é inegável. No entanto, a impossibilidade de precisar exatamente o que estamos comendo é um ponto negativo, especialmente para aqueles que buscam uma vida mais saudável.

Por isso, priorize a alimentação caseira. Com ela fica mais fácil conhecer a procedência dos alimentos e saber o que estamos ingerindo, além de controlar as quantidades de sódio e açúcares contidas nos alimentos.

3. Prepare comida para toda a semana

Uma das principais razões para evitar as refeições caseiras é a falta de tempo para cozinhar. Uma dica bacana é tirar um dia para preparar todos os alimentos da semana, divididos em marmitas, e congelá-los. Também é possível congelar frutas e legumes para a preparação de saborosos smoothies!

E lembre-se: cozinhar não precisa ser uma tarefa desagradável. Associe a tarefa com atividades prazerosas, como ouvir o rádio ou ver televisão, e torne o momento divertido. Caso você more com mais alguém, peça ajuda e coloquem o papo em dia.

4. Tenha lanches sempre com você

Para não pular refeições e comer o número de vezes recomendado pelo nutricionista sem consumir alimentos industrializados, é importante ter lanchinhos saudáveis sempre disponíveis.

Você também pode organizar as refeições intermediárias preparando seus próprios snacks ou apelar para as frutas frescas. Elas são fáceis de carregar e de comer, além de extremamente nutritivas. Outra opção são as frutas secas e oleaginosas, que também alimentam de forma saudável.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a gente! Estaremos à disposição para atendê-la.

Bebida alcoólica na dieta: conheça seus impactos

Para as pessoas que estão de dieta ou buscam uma alimentação saudável, este é um assunto que sempre gera dúvidas. Se eu beber, vou engordar? Quanto posso beber? Qual a pior e a melhor bebida para consumir durante a dieta? E por aí vai.

Saiba que, sim, a bebida alcoólica na dieta causa prejuízo nos resultados, mas eles podem ser minimizados. Continue a leitura para descobrir mais sobre o assunto:

Quais as características do álcool?

O álcool é uma substância calórica que possui aproximadamente 7 calorias (cal) por mililitro (ml). Ela só não é mais calórica que a própria gordura, que tem em média 9 cal por grama.

Além disso, a caloria do álcool é considerada “vazia”, pois não nos oferece nenhum valor nutricional, ou seja, não tem vitaminas e minerais e, nem nenhuma outra substância que possa ser benéfica para o nosso organismo.

O que a ingestão do álcool provoca?

Para o nosso organismo, o álcool é considerado uma substância tóxica. Então, ao ingerirmos bebidas alcoólicas, a prioridade do nosso corpo passa a ser de eliminar a substância, e essa tarefa pode levar horas para ser concluída — algo entre 6 e 10 horas.

E qual o impacto disso para a dieta? Vejamos: o órgão responsável pela limpeza do álcool em nosso organismo é o fígado, também o responsável pela queima de gordura. Como a prioridade do organismo é eliminar a substância tóxica, e esse processo leva entre 6 e 10 horas, significa que nesse período o corpo não estará queimando gordura.

Além disso, a ação diurética da cerveja pode provocar também a desidratação, que interfere negativamente em inúmeras reações necessárias do nosso organismo, como a de eliminação de líquidos retidos, de crescimento muscular, entre outros.

Quais as bebidas mais calóricas?

A quantidade de calorias de cada bebida pode variar de fabricante para fabricante, mas, para que você possa ter uma noção das que são mais ou menos calóricas, confira os valores aproximados na relação à seguir:

  • 350 ml de cerveja: 150 calorias;
  • 125 ml de vinho branco doce: 180 calorias;
  • 125 ml de vinho branco seco: 110 calorias;
  • 125 ml de vinho rosé: 92 calorias;
  • 125 ml de vinho tinto seco: 109 calorias;
  • 125 ml de espumante: 85 calorias;
  • 20 ml de vodca: 50 calorias;
  • 100 ml de uísque: 240 calorias;
  • 30 ml de gim: 60 calorias;
  • 50 ml de rum: 109 calorias;
  • 20 ml de licor: 70 calorias;
  • 50 ml de cachaça: 121 calorias.

Então, como conciliar o álcool com a dieta?

Primeiramente tenha em mente que não existe forma de conciliar o álcool com a dieta sem que haja perda nos resultados, mas com alguns cuidados é possível contornar esta situação. Leia as dicas:

Capriche na ingestão de água

Beba-a antes, durante e depois da ingestão de bebidas alcoólicas para que os efeitos da desidratação sejam minimizados.

Prefira bebidas menos calóricas

Como já se sabe que as calorias do álcool são vazias e quais bebidas são mais calóricas, você poderá fazer escolhas mais conscientes. Outra dica é controlar a quantidade para não cometer exageros.

Opte por acompanhamentos menos calóricos

É bem comum que a bebida venha acompanhada de petiscos fritos e nada saudáveis, comprometendo ainda mais seus resultados. Fique atenta às opções e escolha alimentos mais leves.

Evite comer alimentos ricos em gordura

Você já sabe que a queima de gordura fica suspensa desde quando a bebida é ingerida. Dessa forma, toda gordura consumida nesse período será “estocada” no organismo, o que é exatamente o contrário do que desejamos. Então, reduzir a caloria ingerida nas refeições anteriores e posteriores ao consumo da bebida minimizará a quantidade de gordura que o organismo irá estocar.

Bom, esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre bebida alcoólica na dieta. Você gostou do que leu? Deixe um comentário para nós, queremos saber a sua opinião!

Mexa-se: conheça 7 exercícios físicos para sedentários

Como consequência de várias atividades acumuladas no dia a dia, surgem o cansaço, a preguiça, e o sedentarismo acaba se instalando. Neste momento, a vontade de ficar apenas deitado no sofá acaba parecendo uma opção muito mais atraente do que praticar atividades físicas e cuidar melhor da saúde.

Pensando nisso, preparamos algumas sugestões de exercícios físicos para sedentários com o objetivo de deixar essas atividades mais leves e prazerosas, afinal, implementar uma nova rotina pode ser muito melhor quando nos divertimos durante o processo. Além disso, elas também ajudam a se livrar do sobrepeso!

Já se animou para começar a se exercitar? Então acompanhe as dicas abaixo!

1. Ioga

A prática de ioga é adequada a todas as faixas etárias e estágios de condicionamento físico. Apenas 10 minutos diários já são suficientes para iniciantes, com a grande vantagem de poder exercitar-se em casa por meio de videoaulas ou aplicativos.

Além de colocar o corpo em movimento, com a prática regular é possível notar um efeito antiestresse, além de aumento da concentração e energia.

2. Caminhada

Sem a necessidade de investir em equipamentos especiais ou mensalidades caras, a caminhada pode ser facilmente incorporada na rotina podendo ser realizadas até mesmo nas ruas próximas a sua residência. 

Desta forma, você aproveita para conhecer melhor o seu bairro e ainda pode descobrir algum lugar incrível que parecia escondido em meio ao trânsito.

3. Bicicleta

Pedalar é um ótimo exercício aeróbico que pode ser realizado com intensidade leve e ainda assim proporcionar ganho de força muscular, especialmente os da perna e abdômen. Também auxilia no desenvolvimento do equilíbrio e evita a sobrecarga de articulações do joelho e tornozelo por distribuir melhor o peso, evitando a concentração de carga nessas regiões.

Além disso, esta atividade pode promover o relaxamento, especialmente se a rota for arborizada, como em parques ou nos arredores de praças. A possibilidade de fugir dos engarrafamentos das grandes cidades também é um benefício notável, sendo excelente para se livrar do estresse diário.

4. Dança

A dança é uma das melhores alternativas para quem não se interessa pelas atividades tradicionais das academias, como a musculação ou spinning. Também conta com a vantagem de ser mais dinâmica e variada, evitando que o tédio e o desânimo surjam com o tempo, além de facilitar a interação com outras pessoas e favorecer o aumento do círculo de amizades.

5. Passeios com o cachorro

Ao caminhar com o seu cão, você o ajuda a socializar e evita que o animal fique entediado, prevenindo o desenvolvimento de comportamentos destrutivos em casa. Este benefício também se aplica ao dono, que pode relaxar, fazer novos amigos e manter-se em movimento, sendo esta mais uma variedade de exercício leve e prático.

Para aumentar a segurança, leve seu cão sempre preso a uma coleira e guia de boa qualidade, evitando sustos ou até acidentes mais sérios.

6. Natação

Considerada um esporte completo, a natação leva a um aumento da capacidade respiratória e cardiovascular, além de favorecer o fortalecimento dos músculos e atenuar o impacto nas articulações. O contato com a água também contribui com o bem-estar, já que traz a oportunidade de flutuar e sentir-se mais leve.

Por ser uma atividade que exige alta concentração — afinal, requer a coordenação rítmica dos movimentos respiratórios com os demais músculos —, é possível “desligar-se” dos contratempos diários, aliviando a tensão do corpo e da mente.

7. Patinação

Os patins tradicionais, sobre rodas, são um excelente exemplo de exercício físico que alia o desenvolvimento do equilíbrio, do tônus muscular e da queima de calorias. E por falar nelas, é possível eliminar até 800 Kcal após uma hora de atividade constante. Além disso, a diversão é garantida! Que tal experimentar?

Ao escolher os melhores exercícios físicos para sedentários, opte por aqueles que combinem mais com o seu gosto pessoal para que a motivação permaneça sempre alta, até que a prática se torne um hábito. Se pretender escolher outra atividade mais intensa, é recomendado fazer uma consulta médica e seguir a recomendação profissional.

Ao terminar os exercícios, lembre-se de sempre ingerir os alimentos mais adequados no pós-treino para repor a energia de maneira saudável!