Alimentos de verão: conheça os mais saudáveis para a estação

A estação mais quente do ano exige cuidados especiais com a saúde. Nessa época, o organismo perde líquidos mais rapidamente e o apetite fica reduzido. Por isso, os alimentos de verão devem ser, preferencialmente, leves, refrescantes e capazes de repor a água perdida por meio da transpiração.  

Ao fazer boas escolhas alimentares é possível manter a hidratação e a saúde, garantindo a disposição necessária para aproveitar toda a temporada de calor. Conheça, agora, alguns alimentos que não podem ficar de fora do cardápio do verão. Confira!

Frutas

É impossível pensar no verão e não lembrar das frutas. Em um país tropical como o nosso, o que não falta são opções saudáveis e variadas nas feiras e quitandas.

Há diversas opções de frutas com alto teor de água e ótimas para serem consumidas geladas. Entre elas, podemos destacar a melancia, o melão e o abacaxi. Mas todas as frutas têm o seu valor e muitas delas podem ser usadas para preparar deliciosas sobremesas fit.   

Água de coco e sucos

Para manter a hidratação, não há nada como a água. Mas, para aqueles momentos em que bate a vontade de beber alguma coisa com sabor, a água de coco e os sucos naturais são uma boa pedida para substituir os refrigerantes e as bebidas industrializadas.

Além disso, os sucos podem ser usados no preparo de picolés e sacolés caseiros, tornando-se, assim, uma opção leve e saudável de sobremesa. Porém, sempre que possível, dê preferência ao consumo da fruta in natura para extrair o máximo possível de benefícios nutricionais.

Saladas

A diminuição natural do apetite no verão não deve ser usada como desculpa para pular refeições. Para estimular a vontade de comer, o ideal é investir em opções leves e que podem ser consumidas frias.

As saladas de folhas e legumes são uma alternativa para repor os líquidos perdidos e oferecer muitas vitaminas para o organismo. Apenas atente-se à correta higienização das folhas e de outros alimentos naturais consumidos crus.

Grãos integrais

Para deixar os sucos e as saladas ainda mais gostosos e nutritivos, é possível complementá-los com grãos integrais. Eles trazem diversos benefícios à saúde, tais como a prevenção de doenças, o aumento da vitalidade e a melhora do tráfego intestinal. E tudo isso sem comprometer a dieta.

Iogurte e queijos magros

Os laticínios fornecem água, vitaminas e minerais para o organismo. As versões mais gordurosas devem ser evitadas, já que são de difícil digestão. É preciso tomar cuidado com o armazenamento desses produtos, uma vez que o calor favorece a proliferação de microrganismos que contaminam os alimentos.

Se você quer curtir o máximo da estação, abuse dos alimentos de verão aqui listados e evite substâncias que promovam a desidratação e favoreçam o acúmulo de gordura. Entre elas, estão o sal, o açúcar, as bebidas alcoólicas e as frituras. Assim, você terá saúde e energia para aproveitar cada minuto do calor.

Se você gostou das nossas dicas, ajude seus amigos a cuidar melhor da saúde no verão. Compartilhe este post com seus amigos nas suas redes sociais! 

Saiba como montar uma dieta para reduzir o colesterol

O nível alto do colesterol LDL, o dito ruim, é o maior responsável pelo surgimento de doenças cardiovasculares. Se esse é o seu caso, saiba que é possível reduzir o colesterol por meio de hábitos de vida saudáveis.

Lembrando que o controle desses níveis não exige sacrifícios que não possam ser feitos. Basta fazer uma dieta rica em gorduras insaturadas —  junto a isso é importante manter a prática de exercícios regulares, de preferência que sejam diários.

Mas vamos saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Entenda o que é o colesterol

O colesterol é um tipo de gordura presente no organismo e também produzida por ele. Trata-se de um componente muito importante para construir e manter as membranas celulares, como no transporte intracelular e na condução nervosa. Existe, no entanto, outra forma de adquirir colesterol, que é por intermédio da alimentação.

Apesar dessa gordura ser essencial para a saúde, seu excesso no sangue — avaliado por exames laboratoriais — é um dos fatores responsáveis pelo surgimento de doenças cardiovasculares. 

Tipos de colesterol

Existem dois tipos de colesterol: o HDL (Lipoproteína de Alta Densidade) — o bom colesterol — e o LDL (Lipoproteína de Baixa Densidade) — o colesterol ruim. No entanto, os dois são importantes e devem se manter dentro dos níveis considerados normais.

Mas vale lembrar que o LDL (o ruim) quando alto, provoca o acúmulo de gordura nas paredes arteriais. Já o HDL (o bom) é capaz de absorver os cristais de colesterol, depositados nas artérias e transportá-los para o fígado, onde serão eliminados.

Conheça os alimentos que aumentam o colesterol ruim

Os alimentos que aumentam o colesterol ruim devem ser evitados, principalmente, por pessoas com propensão a doenças cardiovasculares, uma vez que são ricos em gorduras saturadas.

Vale ressaltar que para reduzir o colesterol é recomendado buscar o apoio e o acompanhamento de um nutricionista. O profissional prescreverá uma dieta equilibrada com todos os nutrientes necessários para a manutenção da saúde.

Confira alguns dos alimentos que devem ser evitados:

  • salame, salsicha, salaminho, presunto, bacon e banha de porco;
  • gema de ovo, carne de boi, carne de porco e carne de fígado;
  • peixe-frito, peixe cação, batata frita, carnes à milanesa;
  • chocolate, bebidas achocolatadas, biscoitos;
  • leite integral, leite condensado, creme de leite, queijos amarelos.

Saiba quais são os alimentos que ajudam a reduzir o colesterol

Alguns alimentos, além de não conterem colesterol em sua composição, contribuem para reduzir as taxas. Confira:

  • aveia – oferece muitas fibras solúveis e insolúveis, o que beneficia a saúde do coração e das artérias. Reduz, também, a pressão sanguínea e as chances de desenvolver doença coronariana;
  • linhaça – favorece a saúde do coração, intestino e ajuda na perda de peso;
  • azeite extravirgem – utilizá-lo mais em saladas, não deve ser usado em temperatura muito alta, como em frituras;
  • iogurte – derivados do leite devem ser usados sempre desnatados;
  • tomate – alimento rico em licopeno, um antioxidante que reduz os riscos de doença cardíaca. É também anti-inflamatório e previne doenças degenerativas;
  • suco de uva – pode ser consumido até 180 ml por dia. Evite os de caixinha e opte pelos integrais;
  • soja – a proteína da soja favorece a redução do colesterol LDL e aumenta o colesterol HDL.

Entenda a importância da atividade física na redução do colesterol

A prática de atividade física regular, em especial a aeróbica, contribui para a redução das taxas de LDL(mau colesterol) e o aumento das taxas de HDL (bom colesterol). Exercícios como corrida, musculação, esteira, spinning, entre outros, ajudam no emagrecimento, além de serem excelentes para o coração.

No entanto, antes de se submeter a qualquer treinamento, é muito importante passar por uma avaliação médica para saber se você está apto a praticar atividades físicas de alta intensidade.

Como você pôde perceber é muito importante manter uma alimentação equilibrada e contar com a ajuda dos exercícios físicos para reduzir o colesterol. Mas não se esqueça de consultar um nutricionista, pois somente esse profissional pode prescrever a melhor dieta para cada caso específico.

Agora que você já sabe quais são hábitos de vida que você deve adquirir para reduzir o colesterol, entre em contato com a gente para ter melhores orientações sobre a sua dieta!

Saiba como montar uma dieta para reduzir o colesterol

O nível alto do colesterol LDL, o dito ruim, é o maior responsável pelo surgimento de doenças cardiovasculares. Se esse é o seu caso, saiba que é possível reduzir o colesterol por meio de hábitos de vida saudáveis.

Lembrando que o controle desses níveis não exige sacrifícios que não possam ser feitos. Basta fazer uma dieta rica em gorduras insaturadas —  junto a isso é importante manter a prática de exercícios regulares, de preferência que sejam diários.

Mas vamos saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Entenda o que é o colesterol

O colesterol é um tipo de gordura presente no organismo e também produzida por ele. Trata-se de um componente muito importante para construir e manter as membranas celulares, como no transporte intracelular e na condução nervosa. Existe, no entanto, outra forma de adquirir colesterol, que é por intermédio da alimentação.

Apesar dessa gordura ser essencial para a saúde, seu excesso no sangue — avaliado por exames laboratoriais — é um dos fatores responsáveis pelo surgimento de doenças cardiovasculares. 

Tipos de colesterol

Existem dois tipos de colesterol: o HDL (Lipoproteína de Alta Densidade) — o bom colesterol — e o LDL (Lipoproteína de Baixa Densidade) — o colesterol ruim. No entanto, os dois são importantes e devem se manter dentro dos níveis considerados normais.

Mas vale lembrar que o LDL (o ruim) quando alto, provoca o acúmulo de gordura nas paredes arteriais. Já o HDL (o bom) é capaz de absorver os cristais de colesterol, depositados nas artérias e transportá-los para o fígado, onde serão eliminados.

Conheça os alimentos que aumentam o colesterol ruim

Os alimentos que aumentam o colesterol ruim devem ser evitados, principalmente, por pessoas com propensão a doenças cardiovasculares, uma vez que são ricos em gorduras saturadas.

Vale ressaltar que para reduzir o colesterol é recomendado buscar o apoio e o acompanhamento de um nutricionista. O profissional prescreverá uma dieta equilibrada com todos os nutrientes necessários para a manutenção da saúde.

Confira alguns dos alimentos que devem ser evitados:

  • salame, salsicha, salaminho, presunto, bacon e banha de porco;
  • gema de ovo, carne de boi, carne de porco e carne de fígado;
  • peixe-frito, peixe cação, batata frita, carnes à milanesa;
  • chocolate, bebidas achocolatadas, biscoitos;
  • leite integral, leite condensado, creme de leite, queijos amarelos.

Saiba quais são os alimentos que ajudam a reduzir o colesterol

Alguns alimentos, além de não conterem colesterol em sua composição, contribuem para reduzir as taxas. Confira:

  • aveia – oferece muitas fibras solúveis e insolúveis, o que beneficia a saúde do coração e das artérias. Reduz, também, a pressão sanguínea e as chances de desenvolver doença coronariana;
  • linhaça – favorece a saúde do coração, intestino e ajuda na perda de peso;
  • azeite extravirgem – utilizá-lo mais em saladas, não deve ser usado em temperatura muito alta, como em frituras;
  • iogurte – derivados do leite devem ser usados sempre desnatados;
  • tomate – alimento rico em licopeno, um antioxidante que reduz os riscos de doença cardíaca. É também anti-inflamatório e previne doenças degenerativas;
  • suco de uva – pode ser consumido até 180 ml por dia. Evite os de caixinha e opte pelos integrais;
  • soja – a proteína da soja favorece a redução do colesterol LDL e aumenta o colesterol HDL.

Entenda a importância da atividade física na redução do colesterol

A prática de atividade física regular, em especial a aeróbica, contribui para a redução das taxas de LDL(mau colesterol) e o aumento das taxas de HDL (bom colesterol). Exercícios como corrida, musculação, esteira, spinning, entre outros, ajudam no emagrecimento, além de serem excelentes para o coração.

No entanto, antes de se submeter a qualquer treinamento, é muito importante passar por uma avaliação médica para saber se você está apto a praticar atividades físicas de alta intensidade.

Como você pôde perceber é muito importante manter uma alimentação equilibrada e contar com a ajuda dos exercícios físicos para reduzir o colesterol. Mas não se esqueça de consultar um nutricionista, pois somente esse profissional pode prescrever a melhor dieta para cada caso específico.

Agora que você já sabe quais são hábitos de vida que você deve adquirir para reduzir o colesterol, entre em contato com a gente para ter melhores orientações sobre a sua dieta!

Atividade física no verão: 4 práticas que combinam com o calor

Muitas pessoas se sentem mais motivadas a fazerem atividade física no verão, seja por conta dos dias de sol, que as deixam mais dispostas, ou até mesmo para melhorar a forma física e vestir roupas com o corpo mais à mostra, ficando mais à vontade.

Seja qual for a intenção, é preciso tomar certos cuidados com as temperaturas mais altas dessa estação, já que o organismo pode sentir os efeitos do calor. Por isso, é recomendado buscar exercícios que sejam mais compatíveis com essa época do ano.

Sabendo isso, fizemos este post sobre as atividades mais adequadas para o verão e também abordamos dicas de como praticá-las sem prejudicar a saúde. Acompanhe!

Atividade física no verão

Algumas práticas são mais bem-vindas no calor, já que devem ser realizadas ao ar livre ou na água, sendo mais refrescantes e atenuando os efeitos das altas temperaturas. A seguir, mostramos quais são as mais populares. Veja:

1. Hidroginástica

Essa atividade aeróbica tem baixo impacto, sobretudo nas articulações, e é indicada para todas as pessoas, desde crianças até idosos e gestantes.

São realizadas sequências de movimentos coordenados dentro da piscina, utilizando a resistência da água a favor dos exercícios, o que favorece o sistema cardiovascular, o tônus muscular, além de oferecer pouco risco de lesões.

Assim é possível manter o corpo ativo, reduzir o peso corporal, melhorar a respiração e ainda se refrescar na água!

2. Caminhada e corrida

As caminhadas e corridas em meio à natureza sempre são agradáveis, pois, além de conseguir usufruir de um visual privilegiado, você ainda conta com o ventinho gostoso para arejar. Afinal, quem não ama essa sensação?

Elas são ideais para pessoas que desejam perder ou manter o peso, melhorar a circulação sanguínea e a postura corporal. Além disso, essa prática é relaxante e auxilia na prevenção e tratamento de doenças do coração e diabetes.

É interessante procurar ajuda profissional para saber qual das duas é a melhor opção no seu caso. A corrida pode exigir mais do corpo e não ser adequada para algumas pessoas.

3. Natação

Mais um exercício feito na água, o que é maravilhoso em uma época de calor. Essa atividade pode ser praticada por pessoas de todas as faixas etárias, inclusive pelos bebês!

Ela aumenta o condicionamento físico, melhora a respiração e o sistema cardiorrespiratório, tonifica os músculos, ajuda na perda de peso e é muito recomendada para quem tem problemas respiratórios, como bronquite, sinusite e asma.

4. Esportes ao ar livre

Os esportes praticados ao ar livre têm a vantagem de serem mais dinâmicos e possibilitarem as suas práticas nos mais variados ambientes. Existem diversas modalidades para todos os gostos, pessoas e lugares. Veja alguns exemplos:

  • voleibol e frescobol na praia;

  • montanhismo e escalada nas montanhas;

  • slackline e ciclismo nos parques;

  • patinação e andar de skate nas quadras urbanas.

Dicas para não prejudicar a saúde 

Com a temperatura elevada, os pulmões e o coração são mais exigidos durante a prática de uma atividade física no verão. Não tomar os devidos cuidados pode acarretar quedas na pressão arterial, tonturas, fraquezas e desmaios.

Além disso, a desidratação pode levar uma pessoa a um choque, e a exposição exagerada aos raios solares traz malefícios à saúde da pele, com a possibilidade de causar até mesmo câncer.

Para que isso não aconteça, é preciso seguir algumas dicas:

  • hidrate-se: beba bastante água antes, durante e depois dos exercícios;

  • vista-se com roupas leves, de cores claras e bem frescas;

  • proteja-se do sol com protetor solar de fator alto e não se esqueça de reaplicar;

  • use óculos escuros e boné sempre que possível;

  • evite ficar muito tempo exposto ao sol;

  • respeite o limite do seu corpo e não continue os exercícios se não estiver se sentindo bem.

Como vimos, a atividade física no verão traz inúmeros benefícios e deixa o corpo mais saudável! No entanto, é necessário que se tome algumas precauções para que o calor e o sol não tragam problemas para você.

Gostou deste post? Então, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão as novidades sobre nutrição e saúde que temos para você!

Afinal, como manter a dieta nas férias? Descubra já!

Manter a dieta nas férias não é tarefa fácil. A saída da rotina de trabalho é uma verdadeira sabotadora da alimentação saudável. E não importa se viajamos ou permanecemos em casa: controlar o que comemos é ainda mais difícil quando desfrutamos nossos merecidos dias de folga.

Precisamos ser realistas. Durante as férias, nem sempre é possível seguir à risca a dieta ou manter a rotina de exercícios. Porém, é preciso encontrar o equilíbrio entre os momentos de cuidar da saúde e os de não pensar no amanhã.

Para ajudar você nessa missão, separamos algumas dicas para deixá-la motivada a seguir a dieta nas férias. Boa leitura!

Focar no resultado

As férias são, quase sempre, repletas de momentos de tentação. Quando você mantém seu objetivo de vida em mente, fica mais fácil resistir aos impulsos e fazer boas escolhas alimentares.

Em uma viagem, por exemplo, as idas a restaurantes são mais frequentes. Antes de pedir sua refeição, pense em como deseja estar quando as férias acabarem. É claro que você não precisa abrir mão de tudo, mas busque compensar os excessos. Se o almoço foi muito rico, que tal equilibrar com um jantar mais leve?

Ir ao mercado

Mantenha sua casa (ou quarto de hotel) repleto de opções saudáveis para beliscar. Para isso, vá até o mercado e compre petiscos leves e que você possa carregar na bolsa sempre que sair.

Não esqueça de investir nas frutas. Se você estiver visitando outro país, é uma ótima oportunidade de conhecer o que a agricultura local oferece e experimentar novos sabores.

Limitar o consumo de bebidas alcoólicas

Para muita gente, as férias são sinônimo de festas e diversão. Com isso, o consumo de álcool tende a ser maior nesse período. Infelizmente, o excesso de bebida alcoólica impacta negativamente a dieta.

O álcool contém calorias vazias, ou seja, engorda e não fornece nenhum nutriente. Além disso, ele retarda a queima de gordura pelo corpo. Isso sem falar nos petiscos gordurosos que costumam acompanhar a bebida. Por isso, convém maneirar nos drinks.

Fazer exercícios físicos

As férias mexem com a rotina de qualquer pessoa. Com isso, as atividades físicas costumam ficar de lado. Veja algumas dicas para não se render ao sedentarismo:

  • busque realizar caminhadas na praia ou em um parque próximo;
  • prefira caminhar — ou pedalar — até o seu destino em vez de pegar um táxi;
  • tenha uma corda de pular sempre por perto, seja em casa ou dentro da mala de viagem;
  • se você estiver viajando, aproveite as atividades que o lugar oferece e busque novas aventuras.

Beber muita água

Essa é a dica mais fácil de ser seguida nas férias. Mesmo que você esteja em um lugar frio e cheio de neve, tenha uma garrafinha com água sempre à mão. Com isso, você mantém o corpo hidratado e não corre o risco de confundir a sede com a fome e ingerir calorias desnecessárias.

Viu só como é possível manter a dieta nas férias? O importante é conseguir aproveitar o seu descanso sem neuroses, porém, preservando a saúde. Tenha expectativas realistas e permita-se desfrutar dos momentos de prazer. Assim, você estará com as energias completamente renovadas quando a rotina voltar ao normal.

E, por falar nisso, que tal conhecer algumas dicas para manter a dieta nos dias corridos?

Como fazer um detox pós-festas de fim de ano? Confira 6 dicas

 As comemorações de final de ano são sinônimas de alegria e fartura na mesa, e as comidas típicas dessa época sempre são muito gostosas, mas — na maioria das vezes — muito calóricas.

O exagero na alimentação durante esses dias pode trazer alterações na balança, além de possíveis desconfortos, inchaço e distensão abdominal. Além do mais, pode ficar difícil voltar à dieta depois.

É nessa hora que podemos lançar mão do detox pós-festas para amenizar os prejuízos da comilança.

Quer saber como desintoxicar o organismo após as festas de fim de ano? Então continue lendo e saiba agora!

O que é detox?

O detox é uma maneira de desintoxicar o organismo por meio da alimentação, que inclui mais vegetais frescos e maior ingestão de água, eliminando produtos industrializados e outros que podem prejudicar o processo.

Quando consumimos alimentos muito pesados, gordurosos, cheios de açúcar e também o álcool, gera uma resposta inflamatória intoxicando o nosso organismo. Com isso, podemos ter problemas gástricos, prisão de ventre ou diarreias, inchaço, além do aumento de peso e dores de cabeça.

Como fazer o detox pós-festas?

O detox é feito a partir da ingestão de alimentos funcionais, que têm propriedades que ajudam o nosso corpo a eliminar a toxinas e a devolver o bem-estar.

Abaixo, listamos algumas dicas para você fazer o seu detox:

1. Consuma mais vegetais

Nessa dieta, o consumo de frutas, verduras e legumes in natura é priorizado. Isso porque são fontes de vitaminas e minerais, que auxiliam no bom funcionamento do organismo, e fibras, que regulam o intestino. Podem ser preparados na forma de saladas, cozidos no vapor ou em sucos.

2. Aposte nos sucos detox

Aliás, os sucos detox são uma ótima pedida por serem saborosos e práticos para o dia a dia. Eles são uma combinação de vegetais, unindo os benefícios de cada um.

Um exemplo de suco detox mais comum é o feito com couve. Você pode bater no liquidificador a couve com água, uma fruta (maçã, limão, abacaxi ou maracujá) e gelo. Uma dica é misturar frutas mais doces, já que não se pode usar adoçante, muito menos açúcar.

3. Coma proteínas magras

Durante esse período, evite as carnes vermelhas e coma as magras, como peixe e frango. Os ovos também devem ser consumidos, podendo ser preparedos em pochê, cozidos ou em omeletes.

4. Beba mais água

A água ajuda a eliminar as impurezas do organismo, fazendo uma faxina. Por isso, beba pelo menos 2 litros de água por dia. Capriche na hidratação!

5. Invista nos exercícios físicos

Intensificar o treino após as festas é interessante para queimar as calorias ingeridas e, com isso, evitar que se acumulem em forma de gordura. Além do que, a prática de exercícios ajuda a desinchar.

6. Mantenha distância de alimentos proibidos

No detox, alguns alimentos são proibidos por sobrecarregarem o organismo no momento da digestão. É o caso das carnes vermelhas, do leite e derivados e dos farináceos como por exemplo pães e massas.

Já o café não deve ser consumido por conta da cafeína, que pode afetar a qualidade do sono e, assim, o processo de desintoxicação.

Os produtos industrializados, as gorduras e os açúcares devem ficar de fora de qualquer alimentação. No detox, então, deve passar longe!

Vale ressaltar que, como toda dieta, o detox pós-festas deve ser feito sob orientação de um nutricionista. Só ele é capaz de avaliar as necessidades do seu organismo e prescrever o cardápio ideal!

Nosso post a ajudou? Então, aproveite que está por aqui e leia nosso conteúdo sobre bebida alcoólica na dieta e conheça os seus impactos!

7 dicas para montar uma ceia de natal menos calórica

A ceia de natal tem diversos pratos tradicionais, como a rabanada, o tender, o peru, o panetone, entre outros. Por mais que pareçam inofensivos, alguns desses pratos são muito calóricos e ameaçam o sucesso da sua reeducação alimentar.

Para você que está firme nos objetivos da dieta e não quer perder o progresso já alcançado, separamos, neste post, 7 dicas para ajudar a preparar uma ceia de natal menos calórica. Continue a leitura e confira!

1. Prepare petiscos saudáveis

Como o natal é um momento em que a família toda se reúne, geralmente aguarda-se pela chegada de todos os convidados para servir o jantar. Ou seja, é bastante comum servir petiscos antes da ceia. Os mais tradicionais são os frios, como salame, queijo, azeitonas, picles, entre outros.

Essas opções tradicionais são calóricas, cheias de sódio e conservantes. A dica é optar por petiscos saudáveis, como: palitos de cenoura crua, patês à base de iogurte natural,queijos brancos, tomate-cereja, palmito, cogumelos , torradinhas integrais, entre outros.

2. Opte por temperos naturais

Comida sem tempero não tem graça, não é mesmo? Mas, em vez de abusar do sal e dos condimentos industrializados, que tal investir nos temperos naturais? Eles são saudáveis e conferem não só sabor como também benefícios à comida. Você pode utilizá-los tanto na versão fresca quanto na seca.

3. Ofereça carnes brancas

O tender é uma carne saborosa, muito cotada para a época do natal, mas não devemos nos esquecer que é um corte suíno altamente calórico. Existem opções de carnes brancas, como o chester e o peru, que são igualmente ricas em sabor, porém com calorias reduzidas.

4. Prepare saladas apetitosas

Em meio aos pratos deliciosos e tradicionais de natal, é bem provável que a salada fique meio de lado. Por isso, capriche na elaboração desse prato para que ele seja lembrado e saboreado. E não se esqueça de utilizar ingredientes saudáveis. 

Boas sugestões são: frutas frescas (como a manga e o abacaxi), oleaginosas (como o amendoim e a castanha de caju) e molhos leves à base de iogurte natural. Finalize com um punhado de queijo parmesão ralado e azeite de oliva e pronto: uma salada muito deliciosa.

5. Opte pelo arroz integral

Parece ser uma dica boba, mas faz diferença. Neste caso, o foco não é tanto nas calorias, pois o arroz integral não é muito menos calórico que o branco, mas sim na quantidade de fibras e nutrientes oferecidos. Além de ter um valor biológico mais alto, o arroz integral é digerido mais lentamente, o que evita picos de insulina no sangue.

6. Invista em bebidas não alcoólicas

Os espumantes são a atração da ceia de natal, mas oferecer bebidas não alcoólicas é uma boa opção para os que buscam evitar os impactos da bebida alcoólica na dieta, que não são nada favoráveis. Como alternativa, invista em “bebes” mais naturais, como suco de frutas, água saborizada, entre outros.

7. Ofereça doces saudáveis

A rabanada e o panetone são tradicionais nessa época do ano, porém são hipercalóricos. Caso não seja possível retirá-los do cardápio, opte por preparar a rabanada no forno e oferecer o panetone de frutas secas, em vez dos trufados. Essas simples trocas já representam uma grande redução calórica.

Além disso, prepare uma salada de frutas — é uma alternativa saudável, cheia de vitaminas e minerais e muito saborosa para fechar a ocasião.

E aí, gostou das dicas para ter uma ceia de natal menos calórica? Quer ter acesso a outros conteúdos interessantes como este? Então, assine a nossa newsletter!

Como um acompanhamento nutricional pode ajudar no fim de ano

Fim de ano é sempre igual: como se não bastassem as comilanças de Natal e Ano Novo, sempre tem as confraternizações! Seja no trabalho, com os os familiares ou com os amigos, esses encontros são muito agradáveis e cheios de comidas gostosas.

Abusar da alimentação e de bebidas alcoólicas nessa época do ano é muito comum. Como consequência vêm os quilinhos a mais, que podem comprometer a silhueta e a saúde. Mas nem tudo está perdido! Saiba agora mesmo como o acompanhamento nutricional pode ajudar!

Benefícios do acompanhamento nutricional

Contar com o nutricionista como aliado na busca por um corpo mais saudável é essencial. Ele é o profissional mais capacitado para adequar a alimentação aos objetivos e às necessidades de cada indivíduo, tudo isso levando em conta as preferências e os hábitos alimentares, bem como a rotina da pessoa.

Esse suporte é importante o ano todo. Veja a seguir como pode ser valoroso ter um acompanhamento nutricional no fim de ano!

Não perder o esforço do ano todo

As pessoas se preocupam durante o ano em se alimentar melhor, se exercitar e pôr em prática atitudes que beneficiem a saúde. De repente chega o final do ano e todo o esforço realizado nos meses anteriores pode ser comprometido com o descuido com a alimentação.

Ter o acompanhamento do nutricionista é muito importante, pois ele é seu o maior incentivador e vai dar todo apoio para que as gostosuras de fim de ano não sabotem todo o trabalho feito até aqui.

Não cometer excessos

O nutricionista vai dizer qual é a melhor maneira de aproveitar as festas sem exagerar nos comes e bebes.

As pessoas ficam perdidas na hora que veem aquela mesa tipicamente farta das festas, e aí surge a dúvida: posso ou não posso? Com a orientação do que podemos comer, o que devemos evitar, horários e porções, é muito mais fácil se manter na linha.

Escolher receitas saudáveis

Quem disse que o saudável não pode ser gostoso? Existem várias receitas com ingredientes que fazem bem à saúde. O nutricionista pode ajudar na escolha dessas receitas e nas melhores combinações de alimentos para que você não fique com a consciência pesada por exagerar nas calorias das refeições.

Meta para o ano que se inicia

Todo final de ano a maioria das pessoas faz um balanço do ano que se passou. Isso envolve o trabalho, a família, as amizades, os relacionamentos, a saúde e, é claro, a si mesmo.

Nessa época refletimos sobre as promessas que fizemos durante o ano ou se poderíamos ter feito melhor. Uma dessas promessas mais comuns é a de se cuidar mais — ter mais saúde, disposição, corpo mais esbelto, uma alimentação mais saudável, entre outros. Para colocar tudo isso em prática, um grande passo é procurar um nutricionista!

Ter o acompanhamento do nutricionista vai muito além de vaidade e de um corpo bonito. É ter um profissional que cuida, apoia, dá suporte e auxilia o ano inteiro! O que não podemos é deixar que fique só na promessa de Ano Novo!

Que tal aproveitar este momento para fazer um acompanhamento nutricional? Entre em contato conosco e agende sua consulta!

Quando é necessário o uso de suplemento alimentar? Entenda aqui!

Os suplementos alimentares ganham cada vez mais destaque no que se refere à melhoria do desempenho, seja da atividade física ou da dieta. Seu uso, se bem aplicado, pode trazer inúmeros benefícios, como: emagrecimento, ganho de massa muscular, mais energia e disposição. Entretanto, como tudo na vida, também tem seus contras: o uso incorreto da suplementação pode fazer efeito contrário ao desejado e trazer danos à saúde.

Com tantas variedades de suplementos disponíveis no mercado, as pessoas ficam cada vez mais perdidas. Buscar informações e, sobretudo, um profissional da área para auxiliar nessa questão é muito importante.

Quer saber mais sobre o uso de suplemento alimentar? Continue a leitura e saiba agora mesmo!

O que são suplementos alimentares e quando são necessários?

Os suplementos alimentares são vitaminas, minerais, aminoácidos, entre outros nutrientes, que complementam a dieta. São indicados quando somente a ingestão de alimentos não consegue atingir as necessidades nutricionais do indivíduo.

A recomendação pode ser feita para atletas, iniciantes ou não, idosos, crianças, homens e mulheres. Ou seja, qualquer pessoa pode precisar de suplementos, mas apenas o nutricionista ou o médico, são capazes de prescrever corretamente.

Como saber qual suplemento tomar?

Esse ponto dependerá do objetivo a ser alcançado. Um atleta que gasta muita energia precisa de um suplemento hipercalórico. Existem mulheres que necessitam de multivitamínicos para aumentar a disposição. Praticantes de musculação conseguem ter melhora nos resultados se suplementarem proteínas. Esses são alguns exemplos de como os suplementos podem ser indicados.

Para saber qual é o suplemento mais adequado, é necessário o acompanhamento nutricional. O nutricionista vai analisar a dieta, os exames clínicos e, de acordo com o objetivo, fará a melhor recomendação.

Quais são os tipos de suplementos alimentares?

Existe uma infinidade de suplementos. A seguir, vamos falar sobre os tipos:

Proteicos

São compostos por aminoácidos essenciais ao organismo que ajudam na formação dos músculos. O Whey Protein e a Creatina são alguns exemplos.

Termogênicos

Têm compostos que atuam no aumento do metabolismo, auxiliando na perda de peso e da gordura corporal.

Antioxidantes

São ricos em nutrientes antioxidantes que ajudam na limpeza do organismo e na eliminação de radicais livres — que são responsáveis pelo envelhecimento precoce e por doenças como o câncer. Os praticantes de atividades físicas ou quem tem uma vida muito agitada, liberam mais radicais livres.

Polivitamínicos e minerais

São suplementos de vitaminas e minerais, ideais para quem precisa complementar esses nutrientes no dia a dia.

Hipercalóricos

Para pessoas com necessidade calórica acima do que consegue ingerir com dieta alimentar. Geralmente, quem precisa desse tipo de suplemento são atletas de alto desempenho ou até mesmo pessoas doentes que não conseguem comer alimentos suficientes.

Quais são os riscos do uso de suplemento alimentar incorreto?

O uso indiscriminado de suplementos traz riscos à saúde. Isso acontece porque cada organismo tem uma necessidade diferente e deve ser respeitada. Alguns suplementos ainda podem reagir mal com medicamentos, trazendo graves consequências. Outros, não devem ser tomados por pessoas que tenham determinadas doenças. Além disso, pode haver efeito oposto ao objetivo, caso o suplemento utilizado não seja o mais indicado.

Lembre-se: o uso de suplemento alimentar é capaz de trazer inúmeros benefícios. Mas sozinho — ou usado de forma errada — pode não ter o efeito desejado e ainda pôr em risco a saúde. Para que isso não ocorra, é essencial ter o acompanhamento nutricional. O nutricionista prescreverá (se necessário) o suplemento ideal para as atividades do dia a dia e, assim, aumentar o desempenho, melhorar a qualidade de vida e o bem-estar.

Gostou do nosso post e quer mais dicas de alimentação e nutrição? Então, nos siga no Facebook e Instagram, e fique por dentro das novidades!

4 receitas de sobremesas fit deliciosas

Sempre que começamos uma dieta, estamos focados em fazer dar certo para, finalmente, alcançarmos os objetivos traçados. Mas é só vir uma TPM, um grande problema para resolver ou até mesmo um dia muito corrido, que a vontade de comer doces aparece com força, não é?

Mas fique tranquila: seus problemas vão acabar após a leitura deste post! Aqui, você vai aprender 4 receitas de sobremesas fit fáceis de fazer para comer sem culpa e sem atrapalhar a dieta. Gostou da ideia? Continue a leitura e confira!

1. Mousse de abacate com cacau

Essa receita é uma sobremesa fit porque, embora os ingredientes sejam ricos em gorduras, são gorduras do bem, que auxiliam no trânsito intestinal, protegem o coração e muito mais. Além disso, o cacau também é um excelente antioxidante, rico em minerais e ainda tem funções muito importantes no organismo.

Ingredientes:

  • 2 abacates (tipo avocado Hass) cortados em cubos;
  • 90 ml de leite de coco (1/3 de copo);
  • 1/2 xícara de cacau em pó (sem açúcar);
  • 1/2 xícara de agave ou mel;
  • 2 colheres (de chá) de extrato de baunilha;
  • 1 colher (de chá) de café moído bem fino.

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes no processador e misture até ficar uma massa homogênea. Dica: pare de tempos em tempos o processador e raspe as laterais do copo para que todos os itens sejam, de fato, integrados à mistura. Após obter o creme homogêneo, leve para gelar por aproximadamente 30 minutos, decore com nibs de cacau e sirva!

2. Picolé cremoso de frutas

Essa receita é fit pois, ao contrário dos demais picolés, não leva açúcar e é totalmente sem lactose. Além disso, é feita de frutas, o que a torna super-refrescante e perfeita para as tardes de verão. Se optar por adicionar a polpa do maracujá com as sementes, terá uma quantia ainda maior de fibras.

Ingredientes:

  • polpa de 1 manga;
  • 6 colheres (de sopa) de polpa de maracujá;
  • 6 colheres (de sopa) de leite de coco.

Modo de preparo:

O preparo dessa receita é bem simples, porém você vai precisar dos palitinhos e da forminha de picolé. Para prepará-la, basta bater todos os ingredientes no liquidificador por alguns minutinhos e despejar a mistura nas forminhas, depositando um palito no meio de cada uma delas. Depois disso, leve ao refrigerador por aproximadamente 1 hora e meia e estará pronto para servir!

3. Abacaxi assado

O abacaxi, além de ser uma fruta deliciosa, tem vários benefícios: é rico em vitamina C, betacaroteno, minerais, fibras, entre outros. Ademais, contém também bromelina, uma enzima famosa por auxiliar na digestão. E o melhor: tudo isso em poucas calorias.

Ingredientes:

  • abacaxi; 
  • canela em pó.

Modo de preparo:

Descasque o abacaxi e corte em rodelas. Disponha em uma forma e leve ao forno até dourar. Salpique a canela para servir.

4. Brigadeiro funcional

Esse brigadeiro é supergostoso e engana muito bem a vontade de comer doces. E para completar, ainda é sem açúcar, sem lactose e sem leite condensado. Seus ingredientes são a banana (que confere a doçura e a consistência), o leite em pó (fonte de cálcio e proteínas) e o cacau em pó. Além disso, é prático de preparar, servindo muito bem como um lanche no trabalho.

Ingredientes:

  • 2 bananas maduras (branca ou prata);
  • 6-7 colheres (de sopa) de leite em pó desnatado;
  • 2-3 colheres (de sopa) de cacau em pó sem açúcar.

Modo de preparo:

Descasque as bananas, coloque em uma forma e leve ao micro-ondas por 2 minutos (pode ser no forno também, porém demora um pouco mais). Em seguida, adicione 6 colheres de leite em pó desnatado e 2 colheres de cacau em pó. Misture bem e verifique se já está com consistência para enrolar. Caso ainda não esteja, adicione mais 1 colher de sopa de cada ingrediente em pó e misture. Depois, enrole, confeite como desejar e pronto!

Acreditamos que essas receitas vão facilitar e adoçar a sua vida na medida certa! Gostou deste post sobre sobremesas fit? Então, compartilhe em suas redes sociais, assim mais pessoas podem aproveitar as dicas!